Produção encerra 2019 com pequeno crescimento de 2,3% e 2,94 milhões

As fábricas brasileiras de veículos encerraram 2019 com 2,94 milhões de unidades produzidas. A alta sobre o ano anterior é modesta, de 2,5%, mas ainda assim este é o melhor patamar desde 2014, segundo a Anfavea, entidade que representa as montadoras instaladas no Brasil. “O resultado ficou dentro das nossas projeções e foi alcançado mesmo com a redução das exportações”, conta Luiz Carlos Moraes, presidente da associação.

No ano, a produção de leves teve aceleração mais tímida, de 2,1% para 2,8 milhões de unidades. Quando se trata de caminhões, houve alta de 7,5% para 114,4 mil veículos. Já o segmento de ônibus encerrou o ano com redução de 3%, somando 27,6 mil chassis. Em dezembro as fábricas reduziram o ritmo e montaram 170,5 mil unidades, com baixa de 25% sobre novembro e de 3,9% na comparação com o mesmo mês de 2018.

“A redução é completamente normal para o período, em que as empresas reduzem o ritmo das fábricas para fazer ajustes e conceder férias coletivas”, pondera o executivo.

Com a diminuição do ritmo das fábricas e o mercado aquecido, em dezembro houve também queda nos estoques de 33 para 38 dias, para 287,6 mil unidades armazenadas entre o pátio das fábricas e a rede de concessionárias.

Com isso, ainda que os produtores de veículos tenham terminado 2019 em ritmo mais lento, a expectativa para 2020 é positiva. A Anfavea projeta aumento de 7,3% em relação a este ano, para 3,16 milhões de unidades produzidas. A perspectiva se baseia na retomada gradual do nível de emprego, na melhora da economia brasileira, da confiança e do ambiente de negócios em geral, esclarece Moraes.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o site Automotive Business com a matéria completa.

Facebook Comments